(Todas as informações aqui expostas têm por base literatura fidedigna)

Frutos Vermelhos

Na generalidade os frutos vermelhos têm propriedades antioxidantes que protegem o organismo e ajudam o sistema imunitário e cardiovascular.
São uma excelente fonte de vitaminas e minerais: Vitamina A, B1, B2, C, ácido fólico, niacina, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, lipídeos e flavonoides.

Assim, estes frutos reforçam a proteção dos vasos sanguíneos, ossos, articulações, gengivas, dentes, pele e visão

Fazem parte deles as amoras, cerejas, framboesas, groselhas, mirtilos e morangos.

Ficam apenas alguns exemplos mais em pormenor.

MORANGOS

Ricos em ácido fólico, cálcio, magnésio, potássio e água.
Tonificantes, diuréticos e levemente laxantes ajudam o organismo  a desintoxicar.
O mais famoso fruto vermelho e muito apreciado por todos e pelas crianças em especial.
São muito usados e apreciados na confeção de batidos devido ao seu agradável sabor agradável e adocicado.

MIRTILOS

Os mirtilos são dos frutos com maior valor nutritivo. São uma excelente fonte de vitaminas A, B, C, E e K, assim como de potássio, cálcio, magnésio e fósforo.
Beneficiam a visão e ajudam a manter as células do cérebro saudáveis.
O consumo de mirtilos pode prevenir danos cerebrais e promove a saúde do sistema nervoso central, ajudando nos sintomas de depressão e ansiedade.
Baixo em calorias (como todos os outros frutos vermelhos) são também uma boa opção nas dietas de perda de peso também.

Podem ser comidos simples ou usados na preparação de smoothies.


    Receita deste smoothie

Esparguete de legumes


Cortar os legumes fininhos e ao comprido para imitar esparguete é saudável, não engorda e livra-nos das prejudiciais massas.
Não há uma receita única, porque poderemos utilizar com o que nos der mais jeito ou mais gostarmos.

Eu uso sempre uma cebola roxa, e normalmente couve branca ou roxa, alho francês, courgete verde e amarela, cenoura, funcho ...

Pode ser consumido em cru como salada ou saltear em óleo de coco/azeite e juntar natas vegetais.

Envolver e servir, enfeitando com ervas de cheiro e sementes. Pode utilizar como acompanhamento ou se até como prato principal.

(Já existem nas lojas de artigos de cozinha, máquinas manuais que cortam os legumes em espiral o que torna a tarefa mais fácil e o resultado mais perfeito)

Os benefícios no consumo de ervilhas




A ervilha é uma leguminosa de sabor muito próprio e agradável.
É um hidrato de carbono altamente proteico, nutritivo, saciante e de baixo valor calórico, sendo assim muito usado em receitas para dietas de emagrecimento.

Com Vitamina A, B, C, E e K, são também fontes de Zinco, Cálcio, Magnésio, Potássio e Ferro, fitonutrientes, ácidos fenólicos e flavonóides, o que a torna benéfica para o coração, músculos, ossos, controle dos níveis de colesterol e triglicéridos.


É um anti-inflamatório e anti-oxidante.

Também tem luteína, um dos principais ingredientes para favorecer a saúde dos olhos.

Além de tudo isto, é um alimento bom para diabéticos pelo seu baixo índice glicémico.


Há variadíssimas receitas e maneiras de consumir ervilhas, mas este aveludado deve ser das mais fáceis e rápidas de fazer.

Receita completa: Aveludado de ervilhas

A importância dos legumes de folha verde


Os legumes de folha verde são dos melhores alimentos que pode consumir.
São ricos em vitaminas, minerais, fósforo, ferro, cálcio e magnésio, ácido fólico e fibras.
Sendo assim, eles vão beneficiar todo o seu organismo, alimentar o cérebro, promover a perda de peso, o aspecto da pele, e retardar o envelhecimento devido aos anti-oxidantes presentes.





Quando consumidos em smoothies tornam-se ainda mais nutritivos.
Podem ser adicionados frutos e conseguir uma bebida agradável.

Este foi feito com folhas de alface e espinafre, abacate, banana, duas tâmaras sem caroço, uma lasca de gengibre e uma colher de café de canela. Juntei ainda uma colher de sopa rasa de spirulina em pó, que podendo e devendo ser consumido por todos, é em especial recomendado para vegans e vegetarianos devido ao seu alto teor em vitamina B12.

Ficou com uma consistência e sabor agradáveis.
Ideal para  pequeno almoço ou meio da manhã.  

Spirulina

É uma alga que para além de todos os benefícios citados para os legumes de folha verde, tem um alto teor de proteínas: 20 vezes o valor da soja e 200 vezes mais que o da carne de vaca.
A ausência de gorduras ou hidratos de carbono faz dela um alimento de baixo valor calórico e saciante, sendo também de fácil digestão e absorção.

E quanto à lactose?


A lactose é o açúcar presente no leite e nos seus derivados e que por vezes não é bem aceite pelo organismo.
O intestino ao longo dos anos, vai-se tornando incapaz de produzir lactase, a enzima necessária para processar a lactose e pode ser aí o ínicio da intolerância.
Talvez por isso muitos idosos têm sintomas associados, ficando com inchaço abdominal, náuseas, cólicas, flatulência e diarreia, após a ingestão de alimentos ou bebidas com lactose na sua composição .

Em Portugal, conforme dados da Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, um terço da população sofre de intolerância à lactose. Poderá surgir nos primeiros anos de vida como causa genética ou mais tarde, quando a intolerância é desenvolvida ao longo da vida, como já foi referido e ainda devido a doenças gastrointestinais, agravando os sintomas e mau estar.

No caso de sentir estes sintomas pode fazer um teste evitando por 20 a 30 dias todos os alimentos que tenham na sua composição leite e derivados. Se os sintomas aliviarem ou até deixarem de existir neste período então a solução é reduzir ou retirar estes produtos da sua alimentação.
Neste caso, deverá reforçar as refeições com alimentos de folha verde, que são muito ricos em cálcio e poderão compensar uma possível deficiência.

Quanto ao hábito de "beber leite" pode sempre substituir por uma bebida vegetal de arroz, coco, amêndoa ou aveia.

Lembre-se que somos o único mamífero que ingere leite após a infância.

O poder do cravo-da-índia


O Cravo-do-índia é o mais poderoso antioxidante do mundo.
Uma especiaria vulgar nas nossas cozinhas mas à qual não damos o devido valor.
O seu aroma e sabor ativo e agradável não nos permite utilizá-lo em quantidade na confeção de um prato, por isso devemos utilizá-lo diáriamente.
Poderá ser desfeito num almofariz e adicionado em sopas, smoothies ou até no chá ou café.
Eu gosto particularmente do sabor do café com um pouquinho de cravo-da-índia.

Além de antioxidante também é anti-inflamatório, antissético, anestésico e antiflatulento, aliviando as cólicas ou gazes dos intestinos, ajudando a amenizar dores de cabeça, cólicas menstruais, candidíase oral, febre, dores de dente ou inflamações da garganta.

Podemos juntá-lo com canela ou gengibre para aumentar ainda mais os seus poderes.

Para o utilizar como chá basta ferver uma colher de sopa de cravo-da-índia num litro de água por 10 minutos,  deixe arrefecer um pouco, coe e consuma no máximo três xícaras ao dia.

É oriundo da Indonésia e utilizado na medicina asiática há milhares de anos.

Contra indicação

Tal como a maioria dos medicamentos e muitos chás também o cravo-da-índia não deve ser consumido por gestantes, pois pode provocar contrações uterinas, podendo ser causador de aborto. Pode no entanto ser utilizado com moderação na confeção de refeições.

Almoço rápido e nutritivo

Entre sopa cremosa e humus este almoço ficou divinal e super nutritivo.

No liquidificador, juntei um pouco de grão acabado de cozer e alguma água da cozedura com folhas frescas de rúcula, espinafres, alface, quatro tomates cherry, tomilho, salsa e coentros.

Ao fim de um minuto tinha um creme delicioso. Juntei um ovo cozido e esfarelado, oregãos, um fio de azeite e outro de vinagre de cidra.

Fiquei com um almoço muito rico e saciante.


Grão-de-bico


O grão tem enormes benefícios para a saúde porque ajuda a reduzir colesterol, fortalece o sistema imunológico, regulariza o funcionamento intestinal e ajuda a prevenir ou tratar anemia.
As suas proteínas, antioxidantes, fibras, ferro e ácido fólico encarregam-se de fazer tudo isto ao nosso organismo.

Para além de tudo isto, o grão de bico também melhora o humor porque possui altas taxas de triptofano, uma substância que estimula a produção de serotonina, responsável pela ativação dos centros cerebrais que dão a sensação de bem estar, satisfação e bem estar.

Por isso já é chamado o alimento da alegria!

Folhas Verdes


Todas as folhas verdes cruas são também fontes de minerais, fibras, cálcio e vitaminas. Estes vegetais agem de uma forma benéfica no corpo humano, desde a saúde cerebral à saúde da pele, prevenindo alergias e inflamações, entre diversas outras ações. 

Tomate


O tomate é um fruto rico em licopeno, um agente antioxidante e anti-cancerígeno que intervém nas reações em cadeia das moléculas de radicais livres, retardando o envelhecimento.
Aqui usei o tomate cherry por ter um sabor adocicado, não deixando acidez no creme.

Pequeno Almoço


Um bom pequeno almoço, uma opção para sobremesa ou para quando a vontade de doces aperta.

Para o pequeno almoço fazemos o preparado à noite. Juntamos num frasco de vidro, aveia fina (de preferência sem glúten) com sementes de chia, linhaça e uma quantidade generosa de bebida vegetal que será absorvida pela mistura. Por cima colocamos uma camada de canela em pó, um iogurte de soja natural sem açúcar e frutos secos, tapamos e guardamos no frio  para o pequeno almoço.

De manhã podemos adicionar mirtilos, morangos ou banana conforme o gosto e o apetite do dia.
Temos assim um pequeno almoço nutritivo, com sementes ricas em gorduras polinsaturadas, que incluem  ácidos gordos essenciais ómega 3 e ómega 6, fibra, vitaminas e minerais com efeitos antioxidantes, sem açúcar adicionado e altamente saciante.

Os ómega 3 e 6 são ambos essenciais e importantes para construir paredes celulares e regular os níveis de inflamação no corpo.

A canela além de ser um potente anti-oxidante de sabor agradável tem a capacidade de reduzir o stress que está ligado ao desenvolvimento de doenças degenerativas como Alzheimer, tumores, entre outras.

Para usar como sobremesa deverá ser feito com antecedência para deixar repousar.
Se tiver um pote pronto no frio, sempre que apeteça um doce tem uma solução para saciar aquela vontade incontrolável  (ver: desintoxicação do açúcar )



O perigo do açucar


Dados divulgados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) alertam para o consumo de açúcar, não só pelo perigo de obesidade mas como sendo um dos principais responsáveis pelas doenças em geral.
É altamente viciante. Se comermos todos os dias alimentos com açúcar adicionado dificilmente o deixamos de fazer e passa a ser uma ameaça para a saúde.
Provoca e alimenta muitas doenças e é o principal responsável pelo aumento da diabete.
Se dantes a diabetes tipo 2 era conhecida como uma doença de velhice, mas hoje já se alargou a pessoas bem mais jovens.
Não conta só o que adicionamos pela nossa mão, mas todos os refrigerantes, bolachas, bolos, cereais, pão ou até fiambre que contém consideráveis doses de açúcar.
Se lermos os ingredientes dos produtos que consumimos verificamos que a grande maioria contém açucares.

Desintoxicar de açúcar?


Depois desta brevíssima descrição sobre os malefícios dos açucares talvez fiquemos com vontade de deixar de consumir, mas verificamos que não é fácil, porque tal como qualquer outro vício esta privação é difícil e necessita de um grande esforço e força de vontade.

Temos de preparar a mente e deixar os doces de forma radical.  Não devemos facilitar e achar que "é só hoje ou é só mais um" porque isso pode levar ainda a um maior consumo.

Sobretudo nos primeiros dias vamos ter vontade de adoçar a boca, e é nessa altura que temos de encontrar um modo de substituição para não falhar. Não devemos substituir por alimentos com frutose, adoçante ou até mel, senão ficamos com a mesma  sensação de doce e continuamos a alimentar o vício.
Podemos sim, obtar por um batido de banana ou morango, uma maça assada só com canela, um punhado de frutos secos.
Devemos puxar pela imaginação e escolher apenas alimentos naturais para saciar a vontade de bolos e chocolates.
Se ao fim de duas semanas provamos uma sobremesa, achamo-la extremamente doce.
Com o tempo passamos mesmo a ficar enjoados com os doces que comíamos inicialmente.

Não devemos comer doces quando estamos nervosos, tristes ou temos um problema, porque ao fazer isto estamos a aumentar qualquer uma destas situações já que o açúcar intoxica a flora intestinal e promove doenças.
Se nos mentalizarmos que o açúcar nos prejudica a saúde, que por causa dele podemos adoecer, certamente vamos querer deixar de o consumir.